terça-feira, 27 de maio de 2008

No reino de Tolkien

Reunimo-nos mais uma vez na Sertã desta vez para uma ida até Pedrógão Pequeno. Seria uma volta mais fácil do que o habitual, aproximadamente 70 quilómetros e um acumulado de 1500 metros. No que diz respeito ao percurso, a beleza do mesmo a todos deslumbrou pela quantidade de imagens pouco habituais. Pedrógão Pequeno fica situado na margem do Zêzere, sendo que a separação de Pedrógão Grande é feita precisamente pelo rio. O local é bastante rico em trilhos para a prática de btt, grande parte deles desenhados ao longo das encostas do rio.
Desta vez éramos quatro, o Nuno, o Valter, o Pinto e eu. O objectivo era andar a bom ritmo com poucas paragens.
A saída da Sertã fez-se já por volta das 10 com o céu completamente forrado a ameaçar o que pouco tempo depois acabaria por cumprir - água. O início foi feito por caminhos florestais bastante verdes devido à chuva fora de época.


Várias subidas depois fizemos a primeira paragem numa fonte para abastecer de água e comer qualquer coisa. Estávamos a meio caminho de Pedrógão e a chuva agora aparecia a curtos espaços mas sem grande intensidade.
Havia a hipótese de se subir a serra do Viseu, mas os vários quilómetros que iríamos fazer em estradão levou-nos a optar por algo diferente.
A partir daí cruzámos algumas aldeias e bastantes terrenos, outrora cultivados mas agora deixados ao abandono. É consequência da desertificação do interior e do envelhecimento da população.


Na chegada a Pedrógão fomos recebidos por uma chuva mais forte e acabámos por parar na minha casa (ainda em reconstrução na falésia do Zêzere) onde nos abrigámos da chuva e almoçámos (salvo seja).


Ficámos por lá bastante tempo à conversa. A chuva entretanto havia parado, mas recomeçou ao mesmo tempo que nós. Ainda tentámos enganá-la com um café quentinho tomado em Pedrógão. Nada feito.
A partir daí iniciou-se a parte mais deslumbrante do passeio com a descida de uma geira empedrada até à ponte filipina (que fica por baixo da nova ponte), antigamente a única ligação entre os dois Pedrógãos, o Grande e o Pequeno.








O contraste entre o antigo e o moderno é impressionante.
Estávamos à beira rio.
Os grandes maciços em granito decorados com abundante vegetação entram pela água dentro ou saem dela para fora fazendo-nos sentir muito pequeninos. Somos obrigados a parar diversas vezes para apreciar a grandiosidade do local. Parece quase uma revisita aos cenários do Senhor dos anéis.







Seguimos durante algum tempo com o rio como guia até que começámos a subir, logo após a passagem num túnel que nos dá a impressão de estarmos a entrar noutra dimensão.





A subida fez-se com a alegria do costume e desta vez sem paragens até final (ou quase).
A paisagem mudava rapidamente a cada pedalada mas sempre fresca e verde. Ainda vimos o sol por uma ou duas vezes mas muito de passagem.




A única paragem que fizemos teve por objectivo evitar que as cerejas pendentes de duas cerejeiras que se cruzaram connosco se estragassem.




Continuámos então caminho até que a chuvinha que nos havia acompanhado se transformou em chuvada, isto a 10 quilómetros do final. Resolvemos cortar caminho e regressámos à Sertã o mais depressa possível com a chuva a cair com força, qual agulhas que se espetavam na pele e mal nos deixavam ver o caminho, afinal ainda havia um churrasco à nossa espera e duas garrafinhas de Corga da Chã, um Chaminé e um Esteva para degustar.
Dia 21 haverá uma reedição desta volta com todos os amigos que desta vez não puderam estar presentes e aqueles que se nos quiserem juntar.
Até lá.

10 comentários:

JORGE disse...

Sim senhor!! As fotos deixam agua na boca. Se eu tivesse pernas para isso...

RODAS VOANTES - BTT disse...

Pois, é mesmo para essas paragens que eu ando doido para ir!
E depois disto, não vai mesmo tardar nada!
Ganda abraço!
Abílio
PS: dia 21 de... ??!!!

Ferrão disse...

Então cá te espero no dia 21 de Junho.
Abraço.

António disse...

grande ferrão...devo ficar-me só pelo acompanhamento...que raiva :-(...
lá estaremos dia 21...

Faisca

Ferrão disse...

Jorge, ainda tens tempo de prepará-las convenientemente, afinal ainda falta um mês. Anda lá, põe-te a andar.

ricardinho disse...

Muito bem, mais uma excelente foto-reportagem!
Paisagens fantásticas, aguçam o apeteite de qualquer praticante de Btt.

abraço

Lopes disse...

Boas Ferrão
grande passeio e grandes fotos, a chuva é que não dá lá muito jeito.
Abraço
Lopes (ansibikers)

Hernâni disse...

Pois é!..desta vez não deu para ir pois estavamos nas Astúrias mas dia 21 aí estaremos para mais um dia à maneira com chuva ou sem ela.A água não mata só molha :)

Pedro Helder disse...

Grande Ferrão...
Nem sabes como "invejo" esses Passeios... mas a verdade é que, se já não tinha pedal para isso, agora então muito menos tenho...
Mas vou lendo as reportagens... vendo as fotos e relembrando... e sonhando também!!!
Pena a chuva... mas é o risco!!!
Continuação de grandes e boas pedaladas...
Grande abraço...
PedroHelder

Guerra disse...

Grande Ferrão :)
Se já tinha vontade de um dia pedalar por a tua bonita terra agora com estas fotos fico ancioso por o dia 21 :)
Ao que parece será o contrário desse dia o sol irá fazer-nos companhia :)

Abraço
P.S.:não pares de mostrar estas belezas tão ricas que por aí tens ;)