sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Os 5 empenos

Foi na passada Terça-feira 6 de Novembro de 2007 que os 5 empenos foram vencidos pela 1ª vez.
O nome 5 empenos como carinhosamente gosto de chamar surgiu porque este percurso, entre várias outras inclinações, tem 4 que são bastante "fortes", sendo que o 5º empeno é que levamos para casa como recordação no final.

Quando pensei em fazer esta volta o Nuno Gomes (um amigo de Abrantes) prontificou-se logo para me acompanhar neste jornada.
Marcámos o dia, mas em vez de dois seríamos quatro (um para cada empeno), é que com o Nuno vieram o Francisco e o João (dois amigos do Nuno que agora também já são meus).
Partimos então à conquista dos 5 empenos carregados com comida, bebida e uma grande dose de boa disposição.

O dia estava perfeito e saímos da Sertã pelas 11.30 h e uma hora depois já nos encontrávamos no topo do 1º empeno no Picoto da Pederneira. Pelo caminho, o João talvez por achar que tinha peso a mais, resolveu deixar um raio para trás.

Entretanto o Nuno começou a perder ar na roda traseira, mas em alternativa à câmara-de-ar, optou por um "vamos lá ver se isto aguenta".
Seguimos em direcção ao 2º empeno (a Serra da Longra), este um pouco mais difícil que o 1º, principalmente a parte final que parecia uma parede, mas nada que não se fizesse.
Comeu-se qualquer coisa e seguiu-se em direcção ao 3º e na minha opinião o pior de todos, por ser o mais extenso e com muita pedra solta, dificultando bastante a progressão.


Mas também este foi ultrapassado. Nesta altura o Nuno já se tinha visto obrigado a colocar uma câmara-de-ar na roda e um taco na roda do Francisco.
Valeu a pena chegar lá acima, porque a vista do Centro Geodésico de Portugal é deslumbrante.

Estávamos em Vila de Rei.

A partir daqui, começou-se o regresso à Sertã, este feito grande parte a descer, mas ainda havia o último empeno a conquistar.
Foi com essa motivação que o fizemos, este último bastante curto mas com uma inclinação muito grande, sendo que o acumulado do dia já se fazia sentir nas pernas e os 5/7 minutos do lusco-fusco não tardariam a acabar.
Nesta altura o Nuno já se tinha visto obrigado a colocar uma segunda câmara-de-ar na roda (não há fome que não dê em fartura).
Vencido este último empeno seguimos em direcção à Sertã onde nos esperava o 5º que nos acompanharia até casa.
A boa disposição inicial foi a mesma com que se chegou ao fim e com o sentimento de dever cumprido.

Em suma, foi um dia muito bem passado em excelente companhia. Obrigado aos 3 por terem vindo, assim não custou nada fazer estes 5 empenos.
Um abraço para todos e até Abrantes (se não for antes) parece que estão a preparar uma "pequenina vingança" para quando lá for.

Fico à espera.

Até lá.

3 comentários:

Nuno Gomes disse...

Ora aqui está um programa perfeito: btt ao mais alto nível e amigos para partilhar histórias e dificuldades. É a superar dificuldades que as amizades se tonam mais fortes. Obrigado Pedro por me teres proporcionado um dia tão agradável.

Um abraço

Ferrão disse...

O dia foi igualmente bom para mim também, e no meio de tudo a diversão acabou por ser a nota do dia.
Um abraço para todos.

mcguerra disse...

ainda hoje algures pelas encostas de Sernada do Vouga falavas dos 5 empenos agora que andava por aqui a vadear eis que vejo o que é bem diga-mos que tens toda a razão lol que ricos hehe

boa aventura boas fotos semrpe de sorriso o empeno esse foi guardado só para voces seus marotos hehe

abraço Ferrão
boas aventuras ;)