quinta-feira, 20 de março de 2008

2º Raid AngarnaBtt

Perfeito. É a palavra que me ocorre para caracterizar este raid. Além de muito bem organizado, trouxe ideias novas que deveriam servir de exemplo a todas as organizações de eventos. Mas vou começar pelo início. A promoção foi muito bem feita. Todas as informações necessárias sobre o percurso foram disponibilizadas. Foi ainda feito um vídeo promocional sobre o evento. À semelhança do ano passado, uma percentagem do valor das inscrições é destinada a uma instituição. Além disso conseguiram ainda um grande número de brinquedos e roupas de criança para entregar a outra instituição, neste caso uma que acolhe jovens desfavorecidos.Houve ainda a inteligência da organização em limitar o evento a 200 participantes. Souberam resistir ao lucro fácil de mais uns euros para garantir que todos fossem recebidos em perfeitas condições, e assim aconteceu. Aplaudo de pé.

No que diz respeito ao raid propriamente dito, a recepção decorreu sem falhas. No estacionamento couberam todos e sem atropelos, tal como no levantamento dos frontais. A marcação esteve exemplar com fitas, sinais e cal. Não havia grande margem para enganos. Grande parte das fitas foram reaproveitadas da edição do ano anterior. Quando se fala tanto em reciclar, estes jovens fazem ainda melhor – reutilizam.
O reforço, com uns picas singulares, além do chouriço, queijo da Serra e pão, não passou despercebido, nem mesmo para aqueles que não paravam.

O percurso, durinho q.b. e com paisagens de encher o olho; então a passagem pelas hortas e pelo meio das casas… um must.
Banhos com condições magníficas e água quente, é verdade, água quente e sem fila de espera com a distribuição dos atletas pelos balneários feita de forma perfeita.

Para o almoço também não houve tempo de espera superior a dois ou três minutos e a fartura foi garantida. Enquanto chegaram pessoas, os grelhadores nunca pararam de trabalhar. Ainda tive oportunidade de provar a pinga destinada aos homens das febras, que segundo os mesmos era um bocadinho mais “especial” do que a do almoço. A simplicidade e simpatia daquelas pessoas é contagiante. Apeteceu-me ficar ali a tarde toda.

A mesa das sobremesas parecia a de um casamento, não faltava nada, nem diversidade nem quantidade.O sorteio dos prémios foi generoso (não comigo como é habitual) mas os Cagaréus ganharam novamente o prémio de maior equipa – éramos 17. Já o apetecido primeiro prémio (um leitão) foi para Leiria e ficou muito bem entregue ao Alex (pena é que já não deve sobrar nada para dia 29).

Pessoalmente o raid correu-me bem, não a nível da classificação, mas não caí e diverti-me bastante, pelo menos até começar o sofrimento, o que felizmente só aconteceu na parte final (esta paragem fez-se notar). Comecei talvez com um ritmo forte, não para o habitual, mas para a minha condição o que me levou a abrandar um pouco no final (também não tinha outro remédio – estava todo roto). Já não me lembrava da última vez que tinha utilizado a avozinha, mas desta vez tive que recorrer a ela por duas ou três vezes, é que existiam por lá uns cumes jeitosinhos. Contento-me com o facto de nunca ter desmontado (esta foi uma private joke). Como já referi adorei a passagem nos quintais e hortas, os singles existentes e os feitos de propósito, o passar quase dentro das casas das terriolas que iam aparecendo no caminho, mas especialmente o grande smile desenhado no chão antes da meta. Ainda consegui sorrir.
Fui o trigésimo nono a chegar após os 59 quilómetros e 3h 22m.

Findo o almoço, ainda tive oportunidade de trocar duas ou três palavras com o Faísca e o Metralha. Não deu para muito mais, mas se não for antes haverá tempo para mais no próximo dia 29 na Sertã.
Não podia deixar de falar no brinde oferecido neste raid – um pequeno pinheiro para plantar. Parece-me um brinde muito mais inteligente do que uma qualquer t-shirt e revela uma preocupação com o planeta que habitamos que é constantemente mal tratado. Muitas das vezes são os próprios “bttistas” a deitar para o chão o papel de uma barra pois como é de conhecimento comum o seu peso e volume excessivos provocam graves lesões nas costas (esses deviam ficar confinados às pocilgas onde chafurdam).

Mas voltando ao brinde, ainda que só sejam plantados dez ou vinte dos duzentos pinheiros oferecidos, já terá valido a pena. Uma palavra para esta iniciativa – brilhante. O meu irei plantá-lo num local onde o possa ver crescer e recordar de onde veio e quem mo deu.

Numa altura em que cada vez menos tenciono participar neste tipo de eventos organizados, este será certamente um a repetir. Todas as organizações deviam olhar para este exemplo, para aprender como organizar um evento sem falhas e ainda ajudar quem precisa. Os Angarnas certamente não poderão ir de férias à custa do raid, mas farão algo de bem mais importante com o dinheiro.

Não quero terminar sem o desejo de rápida recuperação do Cagaréu Eduardo que se aleijou gravemente durante este raid e permanece internado nos cuidados intensivos em Coimbra. A recuperação será certamente demorada mas cá estaremos todos para o ajudar.

Um grande abraço de melhoras.

6 comentários:

António disse...

Ferrão...um grande relato feito por uma grande pessoa..confesso que quase me emocionei...
Agora amanhã conto contigo para a retirada das fitas...ou pelo menos aquelas que o tempo permitir este fim de semana!!
Acredita, tendo em conta tudo o que sabes, foi um GRANDE prazer saber da tua presença a pedalar...e montado num frigorifico como diz o outro...:-)

Abraço do Tó Faisca

mcguerra disse...

Enorme Ferrão
Foi com enorme prazer que vi por cá tantos BTTistas mas ter por cá BTTistas que se tem como Amigos foi ainda um prazer maior.
A tua presença foi sem duvida um desses prazeres saber que finalmente pedalavas que irias estar cá foi um orgulho Obrigado por teres vindo ao nosso raid e também hoje à recolha :)
Este report está Exlente um report à Ferrão tem sempre aquelas palavras que fazem com que se leia linha após linha transmites o que sentiste e isso dá prazer ler e reler.

Quero que saibas tenho um cartaz do raid que quero que seja autografado por ti para depois o colocar na parede e dizer a quem o vir "é o meu Amigo Ferrão dos Cagaréus"


Abraço Amigo

Fenridal disse...

See here or here

Ferrão disse...

Amigo Faísca, o prazer de ter estado no vosso evento tão bem organizado foi meu. Limitei-me apenas a descrever como tinham corrido as coisas e o que fizeram. Grandes Angarnas. No próximo Sábado cá te espero na Sertã para os 5 empenos. Aquele abraço

Ferrão disse...

Carísimo Guerra,

Gostei muito de aí ter estado tanto no raid, como na limpeza das fitas. Diverti-me imenso das duas vezes (mais da segunda confesso). A vossa companhia é excelente. O relato do angarna cleaning como já foi apelidado está atrasado, mas vai sair.
Um abraço e até à próxima.

Violino disse...

Este video é fantástico.

Gostei bastante e mts/ parabéns aos corajosos do pedal.....

Quanto a causa do evento, o que é que se pode dizer mais????

Saudações pedaleiras.

G. Baitsta